6 pontos para verificar a confiabilidade da sua corretora

6 pontos para verificar a confiabilidade de uma corretora regulamentada
  • Blog
  • Trading
  • 6 pontos para verificar a confiabilidade da sua corretora

Desafiar o mercado financeiro com profissionalismo exige poder contar com uma corretora de valores de confiança, alinhada aos seus interesses e perfil de investidor.

Mas como saber se uma corretora é realmente confiável? Neste artigo, vamos abordar alguns pontos importantes que você deve verificar antes de fazer a sua escolha e garantir que está tomando a decisão certa. Continue a leitura e fique por dentro!

#1 Autorização, regulamentação e registro

No Brasil, a Comissão de Valores Mobiliários disponibiliza uma lista das Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários (CTVMs) e das Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários (DTVMs) autorizadas a atuar no país.

Essas informações também podem ser encontradas na página do Banco Central, responsável por supervisionar essas instituições financeiras junto a CVM.

Corretoras não regulamentadas tendem a oferecer mais riscos, visto que elas não são submetidas às regras e normas que visam proteger os investidores, assim como não costumam fornecer o mesmo nível de transparência em relação às suas operações.

Para completar o seu trabalho de “due diligence”, você pode consultar a lista de suspensão das atividades e verificar se o seu intermediário financeiro não foi apontado por más práticas.

Para atuação fora do Brasil, comece identificando o órgão regulador correspondente ao local de atuação da sua corretora de investimentos: AMF na França, FCA no Reino Unido, SEC nos Estados Unidos… 

De preferência, evite corretoras regulamentadas em jurisdições offshore, onde o ambiente jurídico costuma ser menos rigoroso (Malta, Chipre, Bermudas, etc.).

#2 Reputação e avaliações de clientes

A corretora tem uma boa reputação? Consultar a classificação e os comentários deixados no Google pode ajudá-lo a avaliar a qualidade do serviço oferecido e a detectar possíveis falhas relatadas pelos usuários.

Fóruns especializados e redes sociais possibilitam a interação direta com os clientes da corretora para obter informações em primeira mão.

Uma visita ao LinkedIn da instituição também permite que você conheça o número de colaboradores da corretora e os seus perfis (formação, experiência profissional anterior, entre outras informações).

#3 Proteção do capital

A seriedade de uma corretora não exclui o fato dela poder passar por dificuldades financeiras. Por isso, certifique-se de que a instituição escolhida mantém os recursos dos clientes em contas segregadas.

Assim, em caso de falência da corretora, seu dinheiro estará protegido.

Vale mencionar que os valores parados em uma conta de investimento não estão assegurados pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), como acontece com o saldo em conta-corrente, cuja proteção é de R$250 mil por CPF.

#4 Qualidade e transparência da oferta de corretagem

As taxas de corretagem costumam ser o primeiro ponto avaliado pelos investidores quando se trata de comparar as melhores corretoras de Trading. Entretanto, elas são apenas a ponta do iceberg.

No contexto internacional, as corretoras podem ser “no dealing desk” ou “dealing desk”, que em português significa “sem mesa de negociação” ou “mesa de negociação”. 

Ao contrário do que esta terminologia pode sugerir, uma corretora “sem mesa de negociação” será a melhor opção devido à ausência de conflito de interesses com os seus clientes.

No mercado brasileiro, esse conceito não se aplica da mesma forma. As corretoras podem oferecer uma mesa de operações, na qual os profissionais dão suporte e executam ordens para os clientes.

Independentemente do modelo operacional, todas as corretoras brasileiras devem seguir as regulamentações e normas estabelecidas pela CVM e pela B3, visando garantir a transparência e a segurança para os investidores.

Quanto mais claras forem as informações fornecidas pela corretora de valores (em termos de taxa de corretagem, taxa de custódia, abertura de conta, margens, alavancagem, etc.) e quanto mais moderadas forem as suas promessas de marketing, mais confiável ela será.

Por fim, teste a plataforma de Trading e as ferramentas disponibilizadas pela corretora para avaliar as funcionalidades oferecidas, a sua confiabilidade tecnológica e facilidade de uso. Para isso, recursos educativos de qualidade serão uma verdadeira vantagem.

Bom saber

Os aplicativos de Trading “gratuitos” às vezes podem custar caro aos clientes. Descubra mais sobre o modelo de negócios das corretoras de “comissão zero” antes de considerar tal opção.

#5 Capacidade de resposta e competência no atendimento ao cliente

Não obter resposta quando se trata de alterar a cor de um indicador técnico na sua plataforma de Trading não é nada sério, mas não conseguir contactar o suporte durante uma chamada de margem ou numa situação delicada de mercado pode ser extremamente problemático.

Logo, certifique-se de que o atendimento da sua corretora está disponível no seu idioma (ou em um idioma que você conhece bem) e não hesite em testá-lo com algumas perguntas para avaliar a rapidez e a qualidade das respostas fornecidas.

#6 Segurança e proteção de dados

Os ataques cibernéticos estão crescendo exponencialmente e não poupam os intermediários financeiros. Muito pelo contrário, as contas de Trading (especialmente aquelas que permitem levantamentos em criptomoedas) são um alvo principal.

Portanto, verifique sistematicamente o endereço URL do site da corretora que você utiliza e veja se ela possui criptografia SSL (com um pequeno cadeado à esquerda da URL) para proteger seus dados pessoais e financeiros.

Exemplo de criptografia SSL no site de nosso parceiro francês trading.prorealtime.com:

Conheça também as medidas de segurança implementadas pela corretora para tentar combater ataques cibernéticos, como dupla autenticação, auditorias externas, prevenção, entre outros.

O que você deve lembrar sobre a confiabilidade de sua corretora?

A confiabilidade das corretoras de valores deve estar sempre no centro das suas preocupações. Por isso, dedique tempo para fazer uma pesquisa abrangente do seu intermediário financeiro, considerando os pontos apresentados acima. 

Uma corretora confiável não oferece apenas uma plataforma de investimentos segura para as suas transações, mas também fornece um atendimento de qualidade, recursos educacionais e transparência para ajudá-lo a tomar decisões informadas. 

As informações que compartilhamos servem como um ponto de partida. Sendo assim, não hesite em buscar mais conhecimento e aconselhamento profissional se necessário. Isso pode aumentar as suas chances de sucesso no mercado financeiro.

Gostou deste conteúdo? Aproveite e saiba mais sobre o lado oculto dos aplicativos de Trading gratuitos.

author

Maxime PARRA

Apaixonado pelo mercado financeiro, Maxime pratica day trading desde os seus 18 anos. Já ministrou mais de cem palestras e treinamentos em prestigiadas escolas de negócios e engenharia na Europa. Atualmente, ele é CEO da Syntax Finance, uma agência que acompanha as principais marcas do setor financeiro mundial em suas estratégias de marketing de conteúdo.

Conteúdos para ir mais longe

O que é Trading? [Guia do Trader iniciante de 2024]

Tudo o que você precisa saber sobre o Trading

O Trading consiste na compra e venda de ativos no mercado financeiro. Siga conosco neste guia gratuito destinado aos Traders.

25/02/2024
10 principais índices mundiais

10 principais índices mundiais

Você tem curiosidade em saber quais são os principais índices mundiais? Então você está no melhor conteúdo sobre o assunto..

23/02/2024
20 principais bolsas de valores no mundo

20 principais bolsas de valores no mundo

Tem interesse em descobrir quais são as principais bolsas de valores no mundo? Siga o texto e confira a coletânea.

23/02/2024